📈 Solução Logística Dep® | Método Validado e Comprovado para Criar Fontes de Renda Extra no seu Tempo Livre

Entenda a metodologia validada e comprovada para construir um negócio com 4 fontes de renda.

Pai Rico Pai Pobre: de Robert T. Kiyosaki e Sharon L. Lechter foi publicado pela primeira vez em 1997, e rapidamente se tornou uma leitura obrigatória para pessoas interessadas em educação financeira, finanças, empreendedorismo, economia, investimentos, riqueza em patrimônios e, claro, independência financeira.



Com mais de 30 milhões de cópias vendidas, “Pai Rico e Pai Pobre” foi traduzido para mais de 50 idiomas e publicado em 109 países, além de ter marcado presença por mais de 6 anos na lista mais famosa e mais conceituada dos best-sellers (mais vendidos), a lista do New York Times.

Apesar de ter sido protagonizado por Robert Kiyosaki, “Pai Rico, Pai Pobre” tem a ilustre participação da escritora e ativista de educação financeira Sharon L. Lechter.

Para os autores, assuntos e ensinamentos ligados a finanças e economia devem ser apresentados às pessoas desde cedo, desde a infância. Eles compartilham da ideia de que o leitor precisa ter interesse em aprender a investir, pois é por meio dos investimentos que a independência financeira será alcançada.

E, portanto, é fundamental aprender e compreender como a compra de ativos que abram margem para o enriquecimento é o melhor caminho. Em outras palavras: educação financeira e empreendedorismo potencializam a tão sonhada independência financeira.



Neste sentido, “Pai Rico, Pai Pobre” nos é apresentado com linguagem simples e exemplos práticos, evidenciando bem os contrastes existentes entre dois pais com visões bastante diferentes sobre o dinheiro, como eles lidam com suas finanças e como passam seus conhecimentos aos seus filhos. Entre outros ensinamentos, os autores se propõem a destruir o mito de que os ricos nascem ricos (e os pobres morrem pobres). Eles também compartilham:



  • A real diferença entre um ativo e um passivo;
  • Seis lições que Robert Kiyosaki aprendeu com seu Pai Rico sobre como ganhar dinheiro e os erros que o Pai Pobre cometeu;
  • Obstáculos a serem superados antes de se tornar rico e permanecer rico;
  • Tarefas que você pode colocar em prática imediatamente.

Robert acredita que o motivo de as pessoas, de maneira geral, enfrentarem tantos problemas financeiros é o desconhecimento sobre o dinheiro e como ele funciona. Aliás, é por isso que tanto ele quanto Sharon dedicam suas vidas e carreiras para educar (financeiramente) pessoas e crianças. 



Se pudéssemos colocar o panorama de “Pai Rico, Pai Pobre” em uma única sentença, a colocaríamos nas palavras do próprio autor:

“A principal razão pela qual as pessoas lutam com problemas financeiros é porque passam vários anos na escola, mas não aprendem nada sobre dinheiro e investimentos. O resultado é que as pessoas aprendem a trabalhar a serviço do dinheiro… mas nunca aprendem a colocar o dinheiro para trabalhar para elas.”

Conheça agora o melhor de cada capítulo do livro “Pai Rico, Pai Pobre”. Boa leitura!

Introdução Pai Rico e Pai Pobre

“Pai Rico, Pai Pobre” é uma história de encontros.

A velha receita do dinheiro

Sharon Lechter aprendeu desde cedo que a receita da vida é “ir para a escola, estudar muito e obter um bom emprego”. Ela seguiu este caminho, formou-se em contabilidade e conseguiu bons empregos ao longo da vida. Naturalmente, foi esta a lição que ela passou para seus filhos.

À primeira vista, a receita estava funcionando bem. Até que, após um dia frustrante na escola, um de seus filhos decidiu questionar este caminho: 

Por que tenho de perder tempo estudando coisas que nunca aplicarei na vida real?”.

— Trecho de “Pai Rico, Pai Pobre”



Para ele, aquela era uma meia-verdade. De fato, ele via seus pais com bons empregos, ganhando uma quantidade significativa de dinheiro, mas que lhes custava muito esforço e muito trabalho. 

Por outro lado, celebridades, atletas e empresários ganhavam milhões de dólares sem estudo. Bill Gates havia, inclusive, abandonado Harvard para fundar a Microsoft e fazer muito dinheiro. Ele conclui seu questionamento com uma importante observação:

Se seguir seu conselho, vou acabar como vocês, trabalhando demais só para pagar mais impostos e me endividar. Não há mais segurança no emprego”.

— Trecho de “Pai Rico, Pai Pobre”

O filho de Sharon estava certo. A receita da prosperidade pode ter dado certo nas décadas passadas, mas o mundo era outro, e as respostas precisavam ser atualizadas. Por que as escolas não estavam se atualizando e ensinando as crianças sobre educação financeira?

O encontro, o jogo e o convite para edição de “Pai Rico, Pai Pobre”

O encontro entre os dois autores aconteceu exatamente no período em que Sharon Lechter procurava alguém para educar seus filhos financeiramente, e, Robert Kiyosaki, procurou o escritório de advocacia onde o marido de Sharon trabalhava para patentear um jogo de educação financeira chamado “Cashflow”.



“Cashflow” (fluxo de caixa, em tradução livre) é um jogo para alfabetizar financeiramente seus jogadores. Trata-se de tabuleiro com duas pistas: uma interna, a Corrida dos ratos, e outra externa, a Pista de alta velocidade, cujo objetivo é sair da pista interna, e alcançar a pista externa.

Corrida dos ratos é aquela prisão que faz as pessoas trabalharem para os donos das empresas (emprego), para o governo (quando pagam impostos) e para os bancos (quando pagam taxas, juros e créditos). E, mais tarde, ensinarem seus filhos a repetirem o processo. A única saída da “Corrida dos ratos” se dá por meio da educação financeira, quando há proficiência tanto na contabilidade quanto no investimento.



Após algumas horas testando o protótipo do novo produto educacional de Robert, Sharon foi a única pessoa que conseguiu sair da pista interna e atingir a pista externa, os demais 14 participantes, entre os quais estavam “especialistas” financeiros, como gerentes de bancos, não conseguiram escapar da armadilha da Corrida dos ratos. O resultado dos testes deixou ainda mais evidente a necessidade de educar as pessoas, especialmente crianças, sobre o dinheiro e as regras do mercado.

Sharon acumulava as perguntas em sua própria casa, Robert tinha as respostas em seu livro (Pai Rico, Pai Pobre) ainda a ser editado. No fim, “Pai Rico, Pai Pobre” é escrito para responder esta pergunta sobre educação financeira. Os primeiros seis capítulos apresentam as seis lições que Robert aprendeu com seus pais, ou, melhor dizendo, com seu pai rico. Começam os aprendizados sobre a fuga da Corrida dos ratos!



Capítulo um – Pai Rico, Pai Pobre

“Pai Rico, Pai Pobre” é uma história de contrastes.

A história dos dois pais

As lições e a história são narradas a partir da perspectiva de Robert sobre como o Pai Rico fez dinheiro e os erros que o Pai Pobre cometeu. Não só foi uma excelente oportunidade de conhecer dois entendimentos diferentes sobre o dinheiro, como também foi possível compará-las entre si, e ver, com seus próprios olhos, os resultados que cada uma delas gerou a curto, médio e longo prazo.

Robert Kiyosaki teve dois mentores influentes em sua vida, dois pais. Um deles abandonou os estudos no ensino médio, o outro, tem uma coleção de diplomas, com direito a conclusão da graduação de quatro anos em menos da metade, bolsas de estudo, e um Ph.D. Um destes homens é seu pai biológico, o outro é pai de Mike, seu melhor amigo.



No início, quando Robert começa a aprender sobre dinheiro com seus pais, o pai rico ainda não é rico, e o pai pobre não é pobre, pelo contrário, ambos compartilham de características semelhantes entre si, se encontram em estágios da vida equivalentes: estão no início de suas carreiras e lutam pelo dinheiro e suas famílias.

Em “Pai Rico Pai Pobre”, os dois pais foram bem-sucedidos em suas carreiras e trabalharam muito durante a vida, conquistaram rendas consideráveis, eram homens fortes, carismáticos e influentes. Ambos lhe ofereciam seus melhores conselhos sobre dinheiro, ambos tinham convicção no poder da instrução, contudo, não aconselhavam as mesmas coisas e nem os mesmos estudos. 

Enquanto um acreditava que o amor ao dinheiro era a raiz de todo o mal, o outro acreditava que a falta do dinheiro é que era o mal. Este era o ponto em que ambos se diferenciavam.



No fim de suas vidas, o pai superqualificado não deixou quase nada para trás, exceto algumas contas não pagas aqui e ali. Em contraste, o pai que trocou os estudos acadêmicos por educação financeira se tornou o homem mais rico do Havaí, e morreu deixando um império de milhões de dólares para sua família e instituições de caridade.

A história de “Pai Rico, Pai Pobre” apresenta os caminhos que eles traçaram, a as lições aprendidas com os acertos e os erros de cada um.

A receita da preguiça mental vs. O caminho do super computador

O pai pobre também seguia a receita dos pais da Sharon. Ele acreditava que o caminho para a prosperidade era estudar muito e conseguir empregos que lhe pagassem bem. Quando se via diante de um desafio financeiro, ele acreditava ter a resposta de bate-pronto – “não posso comprar isso” –, era uma rua sem saída, uma preguiça mental.



O pai rico, apesar de ter abandonado a escola acadêmica, tinha uma excelente educação financeira, e sabia como colocar o dinheiro para trabalhar para ele. Quando encontrava obstáculos financeiros ao longo do caminho, fazia perguntas – “o que posso fazer para comprar isso?” –, era uma estrada de oportunidades, um exercício mental.

Desde o início, fica bem claro quem é quem em “Pai Rico Pai Pobre”. Apesar de os montantes finais serem determinantes nesta classificação, o que caracteriza pobreza e riqueza nos pais não é o dinheiro – afinal, ambos faziam quantidades significativas em suas respectivas carreiras –, mas a postura, a atividade mental, a visão e as ações.



Robert começou a aprender as lições aos nove anos de idade. As seis lições foram repetidas ao longo de três décadas.

“Há uma diferença entre ser pobre e estar quebrado.
Estar quebrado é algo temporário, ser pobre é algo eterno.”

— Trecho de “Pai Rico, Pai Pobre”

Capítulo dois – Lição 1: Os ricos não trabalham pelo dinheiro

A primeira lição em “Pai Rico Pai Pobre” nasce de uma frustração ainda na infância de Robert, quando ele é excluído de um passeio na praia com os amigos da escola porque é um garoto pobre. Esta decepção faz com que ele crie o seu primeiro negócio. Talvez de maneira sutil, mas ainda assim, presente, este ensinamento parte do princípio que, sim, os ricos trabalham. O título do capítulo diz “os ricos não trabalham por dinheiro”, e não “os ricos não trabalham”.



Este entendimento é um divisor de águas em Pai Rico, Pai Pobre. Na realidade, a maioria das pessoas ricas trabalham bastante, mas o fazem de maneira diferente das pessoas pobres. Pessoas ricas – não se restringe a quem já tem patrimônio acumulado – trabalham e aprendem todos os dias como colocar o dinheiro para trabalhar para elas.

Pai Rico Pai Pobre PDF - Quadrante Financeiro
Reprodução: Quadrante Financeiro Pai Rico Pai Pobre

A ênfase desta lição está na frase de seu professor, o Pai Rico: 

“Os pobres e a classe média trabalham por dinheiro.
Os ricos têm dinheiro trabalhando para eles.”

— Trecho de “Pai Rico, Pai Pobre”

Empreendedorismo

Mike era o melhor amigo de Robert. Os meninos se sentiram magoados por não serem convidados para o fim de semana na praia, e decidiram que eles seriam ricos dali em diante. Nasceu uma parceria. Os únicos ensinamentos que o pai do Robert sabia eram vagos. “Use a cabeça”. “Se quiser algo, trabalhe para obtê-la”. Sendo tudo o que tinham, os garotos começaram a trabalhar para conseguir dinheiro.



A primeira ideia deles surgiu de um livro. Mike e Robert começaram a recolher tubos de pasta vazios, e os estocarem na casa do Robert. Apesar dos questionamentos dos adultos, os sócios mantiveram segredo até quando puderam – quando a mãe de Robert ameaçou jogar sua matéria-prima fora, caso eles não explicassem o que estavam fazendo. Ela deu um prazo para eles resolverem aquele acúmulo em sua casa!

Sabedoria

Diante da pressão, os sócios resolveram espalhar a notícia de que os dentistas recomendavam escovar os dentes mais vezes por dia, para que pudessem obter mais tubos vazios. Naquela época, estes tubos eram feitos de chumbo. E o plano dos garotos era de derreter o chumbo para fazer (literalmente) seu próprio dinheiro.



Assim que o pai de Robert entendeu o que eles estavam fazendo, explicou-lhes sobre falsificação e ilegalidade. Era o fim do primeiro negócio, mas o início de um filho rico. Mesmo com todos os seus diplomas e formação exemplar, não faltou sabedoria e humildade ao pai de Robert para instruir os garotos a procurarem conselhos com o pai de Mike, caso quisessem ser realmente ricos.

O primeiro emprego

O Pai Rico propõe aos garotos um acordo: eles trabalham para ele, e, em troca, ele lhes ensina o que sabe. O Pai Rico ensina, desde o início, que aprendizado também é “pagamento”, e que é preciso tomar decisões rápidas quando se está diante de uma oportunidade, pois elas vêm e vão. Em termos financeiros, o pagamento ficou acertado em 10 centavos por semana.



Depois de 3 semanas limpando uma das muitas lojas do pai de Mike, Robert percebe que não estava aprendendo nada e seu pagamento era uma miséria. Trabalhar por um salário não soluciona todos os problemas. Ele pensa em desistir, e confronta seu empregador. Neste momento, o Pai Rico lhe dá a sua primeira grande lição sobre dinheiro.

Trabalhe com as emoções

“Aprenda a usar suas emoções para pensar e não pensar com suas emoções.”

— Trecho de “Pai Rico, Pai Pobre”

Ele explica que aquela é a realidade da maioria dos adultos. Eles ficam insatisfeitos com o salário que ganham, se demitem e procuram outro emprego com um salário mais alto. E, mesmo quando encontram, os problemas continuam sendo os mesmos, e o processo se repete.



Robert ainda aprendeu que as emoções têm papel importante no trabalho e na forma de fazer dinheiro. A raiva sentida pelos 10 centavos indica insatisfação por um salário. E, como aprender exige energia, paixão e um desejo ardente, a raiva é parte desta fórmula.

O pai de Mike pediu aos meninos que trabalhassem para ele de graça. Ele queria forçá-los a imaginar uma maneira de criar sua própria fonte de renda que fosse independente desse trabalho. Os amigos aprenderam como a presença e a ausência do dinheiro podem interferir nas emoções sentidas, no raciocínio feito e nas decisões tomadas. O conselho é usar as emoções a favor deles, e não o oposto.

O Pai Rico frisa bastante a importância de aprender constantemente, gerenciar emoções e não trabalhar pelo dinheiro. Ele lhes conta sobre como as pessoas buscam segurança em salários, férias e aposentadoria, e oferece até 5 dólares por hora para eles aceitarem este caminho. 



É, simultaneamente, uma lição, um teste e uma das maiores armadilhas da vida.

“Eu sei que meu estudo sobre o dinheiro vai continuar por toda a minha vida, simplesmente porque quanto mais sei, mais descubro que tenho de aprender ainda. As pessoas em geral nunca estudam o assunto. (…) E ainda se espantam porque têm problemas de dinheiro. Então pensam que mais dinheiro vai resolver a situação. Poucos percebem que lhes falta instrução financeira

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”

O primeiro ativo

Uma das maiores dores de Robert por não receber salário era não poder comprar revista em quadrinhos. Coincidentemente – ou não –, ele viu uma funcionária do pai de Mike retirar metade superior da capa da revista em quadrinhos, guardá-la e descartar o restante.

Ao ser questionada, ela explica que é para obter créditos com o distribuidor. Mais do que depressa, os garotos perguntam a ele se podem ficar com os quadrinhos. O distribuidor diz que se eles são funcionários da loja e não revenderem as revistas, podem.



A parceria dos dois amigos ressurge. Eles empilharam as revistas e abriram uma biblioteca para seus colegas lerem os quadrinhos, fazendo-os pagar uma taxa de entrada: 10 centavos por 2 horas de leitura.

Os leitores pagavam à irmã de Mike; por sua vez, ela recebia 1 dólar por semana para gerenciar o pequeno empreendimento dos amigos. Em pouco tempo, eles estavam ganhando US$ 9,50 por semana, sem ter que se preocupar em gerenciar sua biblioteca. Sua primeira empresa havia surgido!

Capítulo três – Lição 2: Para que alfabetização financeira?

A segunda lição de “Pai Rico Pai Pobre” explica a diferença entre um ativo e um passivo. Este grande ensinamento mostra que não se trata de quanto dinheiro você ganha, mas de quanto dinheiro você mantém.

O abismo que existe e que tem aumentado constantemente entre os mais ricos e os mais pobres não se deve ao acaso, mas ao sistema educacional, tal como está construído hoje.



As pessoas aprendem a ser bons funcionários, a entrar no mercado de trabalho como ele já existe e está estruturado. Por outro lado, ninguém aprende a ser um bom empregador. Ninguém ensina sobre inteligência financeira. O trecho a seguir ilustra bem a importância de educação financeira:

Mais dinheiro nem sempre resolve o problema; de fato, pode até aumentá-lo. O dinheiro muitas vezes põe a nu nossas trágicas falhas humanas, é como um holofote sobre o que não sabemos. É por isso que, com muita frequência, uma pessoa que tem um ganho súbito de dinheiro — uma herança, um aumento salarial ou um prêmio na loteria — volta rapidamente ao mesmo ponto, ou até pior, ao caos financeiro em que se encontrava antes de receber esse dinheiro. O dinheiro só acentua o padrão de fluxo de caixa que está na sua mente.”

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”

Robert abre o capítulo fazendo uma analogia sobre ativos, passivos, inflação, enfim, independência financeira de modo geral. Ele diz que investir em ativos é como cuidar de uma árvore durante muitos anos; depois de um tempo, ela torna-se independente o bastante para se manter viva e nutrida, sem necessariamente a sua intervenção.

Semelhantemente, salvo uma grande catástrofe, após anos cuidando de suas finanças, sua riqueza continuará crescendo automaticamente, estando sempre à frente da inflação, quer ele trabalhe ou não.

Ativos e Passivos – o primeiro passo para sair da corrida dos ratos

“Você tem que conhecer a diferença entre um ativo e um passivo e comprar ativos.
Se você deseja ser rico, isso é tudo que você precisa conhecer”.

— Trecho de “Pai Rico, Pai Pobre”



A importância deste ensinamento do pai de Mike é de muita relevância para quem sonha em ter o dinheiro trabalhando para si. Muitas pessoas não sabem o que é um ativo e um passivo.

Um ativo é algo que tem valor, que gera renda ou valoriza, e tem um mercado onde o ativo pode ser facilmente comprado e vendido:

  • Ativos geram renda;
  • Ativos valorizam;
  • Ativos que fazem ambos.

Por outro lado, os passivos tiram dinheiro do seu bolso por causa dos custos associados a eles.

Os pobres administram seu dinheiro no dia-a-dia e os ricos ou futuros ricos constroem uma base sólida de ativos que geram sua renda.

As classes médias encontram-se em um estado permanente de luta financeira constante. Sua principal fonte de renda é o salário. E os aumentos salariais geralmente levam a aumentos de impostos.

Pai Rico e Pai Pobre PDF - O que são ativos e passivos?
Reprodução: Quadrante Pai Rico Pai Pobre

Para o autor, muitas vezes, as pessoas fazem confusão, compram passivos, pensando que são ativos, mas, no fim, estão perdendo dinheiro, em vez de acumular. Como é o caso da compra de carro e da casa própria, por exemplo, que geram despesas e podem desvalorizar com o tempo.

No diagrama acima, podemos visualizar claramente a diferença de entendimento dos pais. O pai rico sabe que a casa onde mora é um passivo, pois está gerando gastos constantemente, e perdendo valor com o passar do tempo. Já o pai pobre, por ser dono do imóvel, acha que este bem é um ativo.



Ativos e passivos que parecem ativos

É possível entender o motivo de a casa própria não é um ativo:

  • Você paga seu crédito mensal ao banco. Ou seja, o verdadeiro dono da sua casa é o banco;
  • Seus custos de manutenção representam um valor significativo;
  • Você deve pagar o IPTU;
  • Sua residência principal pode se depreciar se o mercado imobiliário cair ou se você comprar no topo do ciclo;
  • Se você realmente deseja adquirir sua casa própria, primeiro você deve gerar a renda para financiar seus pagamentos mensais.

Um exemplo de ativo real nesse caso seria um imóvel colocado para alugar, cujo aluguel pago pelo inquilino lhe permitiria reembolsar a amortização mensal do empréstimo contratado para adquirir o imóvel.

Pai Rico Pai Pobre PDF - Fluxo de Caixa
Reprodução: Quadrante Pai Rico Pai Pobre

O diagrama da esquerda é o padrão do fluxo de caixa de um ativo. 

A caixa superior é uma Demonstração de Renda, muitas vezes chamada de Demonstração de Lucros e Perdas. Mede renda e despesas. Dinheiro que entra e dinheiro que sai. 

A caixa inferior é um Balanço. É chamado de Balanço porque representa o equilíbrio entre ativos e passivos. 

Muitas pessoas não conhecem a relação entre as duas caixas. O entendimento desta relação é vital.

O Pai Rico simplifica: “ativos põem dinheiro no seu bolso”.

O diagrama da direita é o padrão do fluxo de caixa de um passivo.

Em poucas palavras, os principais passos para sair da corrida dos ratos são:

  • entenda a diferença entre um ativo e um passivo;
  • concentre seus esforços na compra de ativos que gerem uma renda estável;
  • mantenha seus gastos e suas dívidas no mínimo;
  • cuide do seu próprio negócio.

“Os ricos compram ativos. Os pobres só têm despesas. A classe média compra passivos pensando que são ativos.”

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”

Capítulo quatro – Lição 3: Cuide de seus negócios

A terceira lição de “Pai Rico Pai Pobre” pode ser descrita como “mantenha seu emprego atual, mas comece a pensar no seu próprio negócio”. Há duas mensagens-chave neste capítulo:

  1. Primeiro, pague suas dívidas e comece a investir em ativos (geradores de renda) o quanto antes;
  2. Em seguida, mantenha-se financeiramente saudável gastando seu tempo (em vez de seu salário) e investindo o máximo de seu dinheiro possível em ativos.



Robert Kiyosaki aponta para o fato de que a maioria das pessoas confunde sua profissão com os seus negócios. Elas passam a vida inteira trabalhando nos negócios de outra pessoa, dando mais dinheiro para estas pessoas, em vez de para si mesmas. Em suas próprias palavras:

“A principal razão pela qual a maioria dos pobres e da classe média são fiscalmente conservadores é que eles não têm base financeira. Eles têm que se agarrar aos seus empregos e jogar pelo seguro. Eles não podem se dar ao luxo de correr riscos.”

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”

O diagrama a seguir traduz estas ideias de forma simples, mostrando exatamente para quem cada parte do seu patrimônio trabalha:

Pai Rico Pai Pobre PDF - Para quem seu patrimônio trabalha?
Reprodução: Fluxos Pai Rico Pai Pobre
  • Renda: sua profissão é a fonte de renda. Neste caso, significa que você (e o seu dinheiro) está trabalhando para enriquecer outra pessoa, o dono do negócio.
  • Despesa: considera-se trabalho para o governo devido aos impostos.
  • Passivos: trabalham para os bancos, na forma de juros e demais taxas.
  • Ativos: este é o único dinheiro que trabalha para você. Portanto, este é o seu negócio, o qual você deve cuidar. Por “cuidar”, o autor de Pai Rico Pai Pobre refere-se a formar e manter uma coluna sólida de ativos.

Profissão X Negócios

“Pai Rico, Pai Pobre” conta que, além da Marinha e outras corporações, Robert começou sua carreira profissional vendendo fotocopiadoras para a Xerox. Seguindo os ensinamentos do Pai Rico, ele usou sua receita para investir em imóveis. No espaço de apenas 3 anos, a receita gerada por seus investimentos em imóveis superou seu salário. Foi quando ele decidiu deixar a profissão e cuidar de seu próprio negócio em tempo integral.



Era a única solução para sair da corrida dos ratos.

  • Seu negócio: te gera renda sem que você esteja trabalhando diretamente nele.
  • Sua profissão: é o seu emprego, aquilo que exige que você esteja presente, trabalhando diretamente com ele.

Como o próprio autor compartilha, é possível conciliar ambos no início de sua saída da corrida dos ratos. A coisa mais importante a se fazer é diminuir seus passivos e despesas, ao mesmo tempo em que aumenta a compra (investimentos) de ativos.

Para Robert, é importante criar negócios com aquilo que se gosta, atividades que tragam prazer e satisfação. Entre suas sugestões estão:

  • Negócios que não exijam a sua presença. Seja o dono deles, mas que eles possam ser administrados por outras pessoas. “Se eu tiver de trabalhar neles, não é um negócio. Torna-se uma profissão.”;
  • Ações;
  • Títulos;
  • Fundos mútuos;
  • Imóveis que geram renda;
  • Promissórias;
  • Royalties de propriedade intelectual (música, escritas, patentes);
  • Tudo o que tenha valor, gere renda ou se valorize e tenha um mercado líquido.



Capítulo cinco – Lição 4: A história dos impostos e o poder da sociedade anônima

O quinto capítulo de Pai Rico Pai Pobre nos conta a história dos impostos, como eles oneram os trabalhadores e como as mentes empreendedoras lidam com ela. Robert faz uma analogia com a história de Robin Hood, e conta que seu professor, quem contou a ele este romance pela primeira vez, o via como um herói, pois ele tirava dinheiro dos ricos e dava aos pobres. Seu pai rico, no entanto, o via como um bandido.

Numa rápida viagem pela história, o autor comenta sobre a ausência de impostos na Inglaterra e Estados Unidos, nos tempos antigos. Vez ou outra, impostos eventuais eram lançados para financiar as guerras, mas, no geral, não eram comuns. O imposto de renda permanente surgiu na Inglaterra em 1874. Nos Estados Unidos, país de origem do autor, foi introduzido em 1913. O que originalmente era um plano para que os ricos contribuíssem para o crescimento e desenvolvimento da Nação foi posteriormente estendido às classes médias e pobres.



Dicotomia Pai Rico Pai Pobre

Uma vez mais, vemos com clareza a dicotomia Pai Rico, Pai Pobre. Para o pai pobre, um burocrata do governo, quanto mais ele gastar e quanto mais gente ele contratar, maior será sua organização. E, no governo, quanto maior for sua organização, mais respeito ele terá.

Para o pai rico, um capitalista, em sua organização, quanto menos gente ele contratar e quanto menos gastos ele tiver, mais respeito conseguirá de seus investidores. Na visão e nas palavras do pai rico: “À medida que o governo cresce, mais e mais dólares, saídos dos impostos, serão necessários para sustentá-lo”.

Definindo as prioridades

Robert comenta sobre como a ordem das ações têm impacto nos rendimentos a longo prazo. Enquanto algumas pessoas recebem (dinheiro, receita), pagam as contas e usam o que sobrou para investir ou usufruir, os ricos usam sua renda para investir em ativos, que, por sua vez, tornam-se renda novamente, e depois, pagam suas contas.

Pai Rico Pai Pobre PDF - Por que pagar a si primeiro?
Reprodução: Fluxos Pai Rico Pai Pobre

Em outras palavras, a lição central deste capítulo é: pague a si primeiro.

As lições e ensinamentos de Pai Rico, Pai Pobre estão sempre aliando o empreendedorismo com a educação financeira, com o conhecimento do dinheiro, das mecânicas, dos fluxos e das leis.

QI financeiro – o segredo do crescimento constante dos ricos

Aplicar os ensinamentos dados pelo pai rico fez com que Robert conseguisse comprar um carro de luxo em um período de tempo relativamente curto. Curto o bastante se considerarmos que ele trabalhava como vendedor para a Xerox, assim como muitos de seus colegas.

O dinheiro estava trabalhando para ganhar mais dinheiro. Cada dólar recebido tornava-se um trabalhador na coluna de ativos, e a fazia crescer constantemente. Pai Rico, Pai Pobre mostra, de uma maneira simples, porque, mesmo quando se recebe o mesmo salário, os ricos ficam mais ricos.

Pai Rico Pai Pobre PDF - Por que os ricos ficam mais ricos?
Reprodução: Fluxos Pai Rico Pai Pobre

Observe o fluxo do dinheiro no diagrama. A renda investida em ativos faz com que sua coluna cresça, e retorne para a caixa de renda. Nota também que a coluna de passivos é a menor. Robert afirma que só conseguiu sair da Corrida dos Ratos graças aos sólidos conhecimentos financeiros adquiridos com as lições do pai rico. Conhecimentos estes que ele chama de QI financeiro e divide em quatro partes:



  1. Contabilidade: Não é opcional. Se você deseja investir no mercado de ações, precisará ter algumas noções básicas de contabilidade para ler os relatórios anuais das empresas nas quais deseja investir. Será o mesmo se você quiser criar sua própria empresa.
  2. Investimento: Esta faculdade é afiada com experiência. Converse com investidores e observe como eles se comportam. Participe de seminários sobre o assunto. Leia bastante. Estude sempre.
  3. Conhecimento de mercado: Domine a lei da oferta e da procura. Nenhum dono de empresa pode ter sucesso se não dominar esse conhecimento básico. Entenda as necessidades de seus clientes.
  4. Lei: Você deve ter um mínimo de conhecimento jurídico para que seu negócio cresça da maneira certa, especialmente sobre legislação tributária. Faça algumas aulas se for preciso!

Capítulo seis –  Lição 5: Os ricos inventam dinheiro

Neste capítulo, Pai Rico Pai Pobre mostra que a decisão de se educar financeiramente, desenvolver seu QI financeiro e assumir riscos é individual de cada um.

A autoconfiança associada a um alto QI financeiro pode ser uma importante aliada quando se tratar de alcançar a liberdade financeira. Claro, você precisará economizar todos os meses antes de investir. Mas isso por si só não será o bastante.



Aprenda, encontre, reconheça e aproveite as melhores oportunidades

No início da década de 1990, a economia de Phoenix estava em seu ponto mais baixo. Casas que valiam US$100.000 foram negociadas por US$75.000. Em vez de comprar estas casas, Robert procurou especialistas (escritório de advocacia) em falências e tribunais. Nestes locais, este mesmo tipo de casas era leiloado por US$20.000 ou até menos.

US$2.000 emprestados por um amigo serviu para dar entrada como garantia no escritório de advocacia. Enquanto as aquisições estavam em processo, Robert anunciava, nos jornais, estes mesmos imóveis por US$ 60.000. Abaixo do valor atual do mercado, mas bem acima do valor do leilão. 

Naturalmente, muitos interessados apareceram, e ele conseguiu completar as aquisições, devolver o dinheiro (com encargos) ao amigo, e lucrar. Após 6 meses agindo dessa maneira, ele obteve um lucro líquido total de $190.000 por apenas algumas horas de trabalho real.



Dois tipos de investidores

1. O investidor por “Pacotes de investimento”

Você é este tipo de investidor quando confia seu dinheiro a terceiros, um varejista, um consultor ou um corretor, por exemplo. É uma maneira simples e clara de investir seu dinheiro.

2. O investidor profissional

Você está nesta situação quando cuida de seus próprios investimentos. Você aproveita as oportunidades que se apresentam a você.

Este é o tipo de investidor que o Pai Rico incentiva. Para sê-lo, você deve trabalhar em três tipos de habilidades:

  • identificar uma oportunidade que ninguém mais viu;
  • levantar fundos;
  • aprender com pessoas mais inteligentes do que você.



Informação e conhecimento

Para Robert, a riqueza está na informação e na forma como ela é utilizada. E, portanto, para saber a melhor forma de utilizá-las, deve-se construir uma base sólida de conhecimentos financeiros. É para isso que Pai Rico Pai Pobre foi escrito.

“Inventar dinheiro” nada mais é do que encontrar oportunidades ou negócios para os quais outras pessoas não têm habilidade, conhecimento, recursos ou contatos.

Capítulo sete – Lição 6: Trabalhe para aprender, não pelo dinheiro

A última das seis lições de Pai Rico Pai Pobre mostra que é preciso saber o que se quer, onde se quer chegar e quais as habilidades necessárias para realização deste plano. Em outras palavras, o talento ou a especialização por si só não é o bastante para o sucesso. É preciso ter os conhecimentos certos, crescimento constante e trabalhar pelo motivo mais frutífero, especialmente quando se pensa a longo prazo.



Apesar de se bater muito na tecla da educação, Pai Rico Pai Pobre mostra que as escolas formam profissionais que se tornam tão especializados em um determinado campo, que quando precisam de algo novo, não sabem como fazer, pois não têm nenhuma outra habilidade nem outros conhecimentos. 

Ou seja, escolher o caminho da educação correto também é uma lição a se aprender e praticar para alcançar o sucesso.

O segredo do sucesso de Pai Rico, Pai Pobre, é fazer com que ele aconteça, em vez de esperar por ele. Ter diversas ferramentas e habilidades ao seu alcance permite que você encontre, reconheça e aproveite mais oportunidades do que aqueles que se prenderam à falsa segurança da especialização, e veem tudo e todos sob uma única perspectiva.



Resultado das construções a longo prazo do Pai Rico e do Pai Pobre

O Pai pobre era inteligente e bem educado, mas trabalhava por dinheiro porque a segurança no emprego significava tudo para ele. O Pai Rico ficou milionário trabalhando para aprender. Embora ambos tenham partido do mesmo ponto, lá trás, suas construções, escolhas e resultados foram bem diferentes, como podemos ver no diagrama abaixo:

Pai Rico Pai Pobre PDF - Demonstração Financeira de Pai Rico e de Pai Pobre
Reprodução: Fluxos de Pai Rico Pai Pobre

Além das outras coisas, Pai Pobre era especialista. Quanto mais competente (especialista) ele se tornava, mais arduamente ele precisava trabalhar. Outro efeito-colateral de sua especialização foi que, cada vez mais, ele se via mais restrito e encurralado profissionalmente. Embora seu salário aumentasse, suas escolhas diminuíam.

Robert o compara com atletas profissionais que sofrem lesões ou ficam velhos demais para competir. De repente, sua alta remuneração é cortada, e ele tem poucas habilidades às quais recorrer.

As habilidades mais importantes

O capítulo seis de Pai Rico, Pai Pobre é como uma conclusão de tudo o que foi ensinado até aqui. Na realidade, esta última lição fala sobre a sinergia das habilidades de gerenciamento necessárias para o sucesso nos negócios:

  • Fluxo de caixa;
  • Sistemas (incluindo você e o tempo dedicado à família);
  • Pessoas.



Nas palavras de Robert Kiyosaki:

“As habilidades especializadas mais importantes são vendas e compreensão da comercialização. É a habilidade de vender — portanto, de comunicar-se com outro ser humano, seja cliente, funcionário, chefe, cônjuge ou filho — a base para o sucesso pessoal.”

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”

Robert pratica e entende que ser bom em apenas uma coisa pode levar até a pessoa mais brilhante ao fracasso. Por isso, sua sugestão é de que as pessoas definam as habilidades que devem aprender e desenvolver, e procurem oportunidades para fazê-las. Ainda que a mudança de área (ou emprego) não seja financeiramente interessante, Robert sugere que a mudança seja feita, pois o aprendizado se recompensará a longo prazo, ajudando-o a construir riqueza.

Pai Rico Pai Pobre sugere como alternativa ao segundo emprego associar-se às empresas de Marketing de Rede, ou, Marketing Multinível. Para o autor, esse modelo de negócio costuma ter excelentes programas de educação para técnicas de vendas. Além de aprender a vender seus produtos e serviços, as pessoas aprendem a se venderem, também, superando o medo da rejeição e do fracasso.



A trajetória do autor de Pai Rico Pai Pobre

Usando sua própria história e experiência, ele fala sobre as diferentes coisas e habilidades que aprendeu ao longo do caminho em diferentes casos e cenários. Dentre tudo o que aprendeu, não deixa de citar a inteligência emocional, e a importância de dominar suas emoções e usá-las a seu favor, ao invés de contra si. Robert Kiyosaki se juntou à Marinha depois de se formar na faculdade, e aprendeu as habilidades essenciais de negócios para liderar e gerenciar pessoas.

Depois de servir seu país, Robert ingressou na Xerox, superou seu medo de rejeição para se tornar um dos cinco principais vendedores da empresa, então, deixou o mundo corporativo para formar seu próprio negócio. O autor cita também a importância de ter equilíbrio. Saber aprender é tão importante quanto saber ensinar. Ele diz:

“Além de sermos bons aprendizes e vendedores e de entendermos de marketing, devemos ser tanto bons professores quanto bons alunos. Para sermos verdadeiramente ricos, devemos ser capazes tanto de dar quanto de receber. Em casos de dificuldades financeiras, frequentemente, o que falta é dar e receber. Sei de muita gente que é pobre porque não é nem bom estudante nem bom mestre”

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”



Capítulo oito – Como superar obstáculos

O capítulo oito observa que a principal diferença entre uma pessoa rica e uma pessoa pobre é como elas lidam com o medo. Em Pai Rico, Pai Pobre“ o medo é sobre o medo de perder dinheiro e como lidar com esse medo.

As cinco razões que levam pessoas financeiramente alfabetizadas a não desenvolverem uma coluna de ativos significativa são:

  1.  Medo
    Perder dinheiro faz parte da vida do investidor, assim como o medo que vem junto com isso. Robert observa que nunca conheceu uma pessoa rica que nunca perdeu dinheiro, mas conheceu muitas pessoas pobres que nunca perderam um centavo porque nunca investiram.
  2. Ceticismo
    É o resultado da soma do medo e da dúvida. Esta equação faz com que o investidor perca as oportunidades, por olhar somente para os riscos envolvidos. Aprender a gerenciar as emoções é fundamental
    .
  3. Preguiça
    No mundo interconectado de hoje, é fácil confundir estar ocupado com realmente realizar coisas que importam. Aliás, de acordo com Pai Rico, Pai Pobre, as pessoas “ocupadas” costumam ser as mais preguiçosas. Além disso, preguiçosos são pessoas que fecham oportunidades com “não posso”, em vez de se abrir às possibilidades com perguntas “como posso?”.
  4. Maus hábitos
    Hábitos controlam os comportamentos. Em Pai Rico, Pai Pobre, bons hábitos envolvem estudos financeiros, crescimento constante e pagar a si primeiro. Na dúvida, observe os hábitos das pessoas ricas, e copie-os.
  5. Arrogância
    Esta é a soma do ego com a ignorância. Os investidores sabem o que lhes dá dinheiro. Mas são as coisas que eles não sabem – e não sabem que não sabem – que os fazem perder dinheiro. Quando as pessoas se tornam verdadeiramente arrogantes, elas acreditam que o que não sabem não importa.



Capítulo nove – Em ação

No capítulo oito, Pai Rico e Pai Pobre nos diz que “há ouro em todos os lugares, a maioria das pessoas não é treinada para vê-lo”. Parte dessa falta de visão vem da estrutura sobre a qual vivemos. Desde cedo, somos treinados para ser o melhor trabalhador para outras pessoas, gastar o dinheiro que ganhamos e até pedir mais emprestado.

A falta de um motivo forte o bastante também tem contribuição neste desinteresse e procrastinação. Para colocar todos os ensinamentos em ação, Robert sugere:

1.       Razão: tenha um propósito emocional profundo para fazer o que você faz, uma combinação de “quero” e “não quero”.

2.       Escolha: entenda o poder da escolha e escolha diariamente o que fazer, incluindo escolher os hábitos certos e se educar.

3.       Amigos: escolha seus amigos com cuidado, aproveitando o poder da associação, tomando cuidado para não ouvir as pessoas pobres ou assustadas.

4.       Aprendizado rápido: domine o poder de aprender rapidamente e desenvolva uma fórmula para ganhar dinheiro.

5.       Pague-se primeiro: dominando o poder da autodisciplina para gerenciar seu fluxo de caixa, pessoas e tempo pessoal.

6.       Pague bem seus assessores: selecione ótimas pessoas para sua equipe e recompense-as generosamente por suas contribuições, porque quanto mais dinheiro eles ganharem, mais dinheiro você ganhará.

7.       Seja um “doador índio”: usando as palavras do próprio autor:

Este é o poder de obter alguma coisa a troco de nada. Quando os primeiros colonizadores brancos chegaram aos Estados Unidos, eles ficaram espantados com a prática cultural de alguns índios americanos. Por exemplo, se um colono estava com frio, o índio lhe dava um cobertor. Achando que fosse um presente, o colono frequentemente ficava ofendido quando o índio o pedia de volta”.

— Trecho de “Pai Rico Pai Pobre”



Então, pergunte “em quanto tempo recebo meu dinheiro de volta?” concentrando-se primeiro no retorno do investimento.

8.     Ativos compram supérfluos: use o dinheiro gerado pelos ativos que você possui para comprar luxos, concentrando-se na autodisciplina para direcionar o dinheiro para criar mais.

9.     Imite seus heróis: tenha um modelo a seguir e aproveite o poder de seu gênio para usar.

10.  Ensine a receber: perceba que se você quer algo, você precisa dar algo primeiro.

Capítulo dez – Ainda quer mais?

O último capítulo de Pai Rico Pai Pobre conclui a ideia de que pensar que só consegue muito dinheiro quem (já) tem muito dinheiro é pensamento de pessoas sem sofisticação financeira.

Dinheiro é um detalhe, um início. O que realmente tira as pessoas da Corrida dos atos são as atitudes empreendedoras e a educação financeira. Autoanálise, estudo, inovações, perspectivas, networking, benchmarking, cursos, leituras, ofertas, e, claro, ação.

Conclusão

Neste resumo de “Pai Rico Pai Pobre”, você pôde conhecer o melhor de cada capítulo de um dos maiores clássicos da literatura financeira. O objetivo de “Pai Rico Pai Pobre” é motivá-lo a desenvolver seu próprio caminho único para a liberdade financeira, por meio de suas histórias, experiências e ensinamentos obtidos ao longo dos anos com seus dois pais.“Pai Rico, Pai Pobre” desconstrói aquela ideia de que todas as “pessoas ricas” nascem assim. E que, para você conseguir ser rico também, precisa ter muito dinheiro.



Outro mito derrubado em “Pai Rico e Pai Pobre” é sobre a receita para o sucesso. Seguir a Corrida dos ratos não é a única saída para a independência financeira. Se você precisa começar sua educação financeira com um livro, considere optar por começar com “Pai Rico, Pai Pobre”, certamente aprenderá muito sobre dinheiro, pessoas e inteligência emocional. Ao longo do caminho, Robert te ensina, te treina e te motiva a encontrar meios de sair da Corrida dos ratos e conquistar sua liberdade financeira. 



Compartilhar:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

11 Comentários

📈 Solução Logística Dep® | Método Validado e Comprovado para Criar Fontes de Renda Extra no seu Tempo Livre

Entenda a metodologia validada e comprovada para construir um negócio com 4 fontes de renda.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.